isaac julien

stones against diamonds (ice cave), 2015

tela com playback hd

46"51'

Press Release

+

A Galeria Nara Roesler | Nova York tem o prazer de anunciar a abertura de Human Ecology (Ecologia Humana), com obras de Isaac Julien, Lucia Koch e Eduardo Navarro em diversas mídias. A exposição abre na quarta-feira, dia 13 de julho, e continua até 10 de setembro de 2016.

 

O vídeo single channel Stones Against Diamonds, de Isaac Julien, é uma meditação inspirada na arquiteta, curadora, escritora e designer italiana naturalizada brasileira Lina Bo Bardi. Julien inspirou-se numa carta de Lina ao marido, Pietro Bardi, na qual descreve seu amor pelas pedras semipreciosas, das quais gostava mais do que de diamantes, por exemplo. A arquiteta recorda que colecionou pedras do tipo na Itália, o que lhe permitiu repensar o design de uma maneira notável. Para Julien, a carta de Lina se realiza por meio de uma metáfora do inconsciente, um lugar de beleza inacessível que só pode ser alcançado pelos processos da psicanalise e da reflexão artística. Em Stones Against Diamonds, Julien homenageia os famosos cavaletes de vidro de Lina, apresentando seu filme num monitor de alta resolução que lembra o vidro utilizado pela arquiteta, embutido num cavalete de pedra, em outra referência aos suportes que eram a marca registrada das exposições de Lina.

 

Lucia Koch segue investigando o espaço e a luz e reproduzindo artificialmente a natureza, agora em seu novo suporte preferido, a impressão em seda. Air Temperature é um conjunto de trabalhos que utiliza equações matemáticas para reproduzir pores-do-sol que a artista presenciou pelo mundo, em cidades como Porto Alegre, São Paulo e Nagoya, entre outras. As cortinas transformam um ambiente natural numa prática estética industrial, catalogando o arquivo de pores-do-sol de Lucia. A exposição inclui ainda uma fotografia da série arquitetônica Amostras da Arquitetura, que dá sequência à pesquisa da artista sobre o interior e o exterior, desta vez utilizando receptáculos vazios. Ao fotografar caixas usadas vistas de cima para baixo, Lucia cria a ilusão de amostras ou maquetes arquitetônicas históricas e contemporâneas.

 

Eduardo Navarro produziu os desenhos de Oven Session Drawings pintando folhas de papel vegetal com uma solução de açúcar e água. A solução escurece quando o papel é aquecido em forno, criando desenhos domésticos e figurativos. A exposição também apresenta os instrumentos usados pelo artista na performance realizada recentemente na Frieze New York | Projects:  Instructions from the Sky. Os performers acompanhavam as nuvens com seus instrumentos – cinco discos e capacetes espelhados que refletiam ou coletavam as informações – e assim recebiam instruções dos céus.

 

Simultaneamente à exposição, os artistas apresentados farão parte de vários projetos em Nova York e em outros locais. “The Art of the Treasure Hunt”, de Isaac Julien, tem abertura prevista para 1º de julho no Castello di Volpaia, na Toscana, Itália. A exposição prossegue até 31 de outubro e inclui Western Union, uma imagem em duratrans e lightbox, além de fotos e um vídeo single channel da obra Stones Against Diamonds. Lucia Koch, finalista do 5º Prêmio Jameel do V&A Museum, está expondo no Pera Museum em Istambul, na Turquia, até 14 de agosto. A performance We Who Spin Around You, de Eduardo Navarro, será apresentada em Nova York de 19 a 21 de julho, das 18:30h às  20:30h, como parte do programa de comissionamento Highline, nos trilhos da linha High Line na Rua 33.

 

sobre isaac julien

Isaac Julien (n. 1960 em Londres, Reino Unido) vive e trabalha em Londres. Julien foi indicado para o Prêmio Turner em 2001 pelos filmes The Long Road to Mazatlán (1999) e Vagabondia (2000), ambos realizados em colaboração com Javier de Frutos. Julien foi o primeiro artista a criar instalações em múltiplas telas, em trabalhos como Western Union: Small Boats (2007), Ten Thousand Waves (2010) e Playtime (2014). Foi ganhador do Performa Award (2008), do prestigiado MIT Eugene McDermott Award in the Arts (2001) e do Frameline Lifetime Achievement Award (2002) pelo conjunto de sua obra. Paradise Omeros foi apresentado durante a Documenta XI em Kassel (2002). Em 2003, o artista recebeu o Grande Prêmio do Júri na Kunstfilm Biennale em Colônia pela versão em uma tela de Baltimore; em 2008, o artista recebeu um Special Teddy pelo filme Derek, sobre Derek Jarman, realizado em colaboração com Tilda Swinton, no Festival Internacional de Cinema de Berlim. Julien já expos individualmente no Centre Pompidou em Paris (2005), no MOCA Miami (2005), no Kestnergesellschaft em Hanover (2006), no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, Lisboa, Portugal (2009), no Museum Brandhorst em Munique (2011) e no SESC Pompeia, no Brasil (2012). Sua obra Ten Thousand Waves (2010) viajou o mundo e foi exibida em mais de 15 países, em locais como o Museum of Modern Art de Nova York em 2013/2014 e mais recentemente a Fondation Louis Vuitton, em Paris, em 2016. Playtime e Kapital foram exibidos no El Museo Universitario Arte Contemporáneo, na Cidade do México, e no Museu Minsheng, em Xangai (ambos em 2016).

 

sobre  lucia koch

Lucia Koch (n. 1966, Porto Alegre, Brasil) vive e trabalha em São Paulo, Brasil. Ganhou fama por suas intervenções em estruturas arquitetônicas preexistentes, nas quais utiliza escultura, fotografia, vídeo ou filtros coloridos. Recentemente, a artista participou das exposições La Temperatura del Aire (Fundación Caja de Burgos, Burgos, Espanha, 2015); Prospect 3 (New Orleans, EUA, 2015), com curadoria de Franklin Sirmans; Cruzamentos: Contemporary Art in Brazil (Wexner Center for the Arts, Columbus, EUA, 2014); A Sense of Place (Pier 24 Photography, São Francisco, EUA, 2014); e Re-emerge: Towards a New Cultural Cartography (11ª Bienal de Sharjah, Emirados Árabes Unidos, 2013). Lucia também expôs na 11ª Bienal de Lyon, na França (2011); na 27ª Bienal de São Paulo, no Brasil (2006); na 2ª, 5ª e 8ª edições da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre, no Brasil (1999, 2005 e 2011); e na 8a Bienal de Istambul, em Istambul, na Turquia (2003). Seu trabalho está representado nas coleções de instituições como o Los Angeles County Museum of Art, nos EUA; University of Warwick Art Collection, em Warwick, no Reino Unido; Pinacoteca do Estado de São Paulo, no Brasil; Museu de Arte Moderna de São Paulo, no Brasil; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no Brasil; entre outras.

 

sobre eduardo navarro

Eduardo Navarro (n. 1979, Buenos Aires, Argentina) vive e trabalha em Buenos Aires, Argentina. Algumas de suas principais exposições individuais foram: Órbita, no UTDT (2013); e Estudio Jurídico Mercosur, no Faena Arts Center (2012), ambas em Buenos Aires. Navarro participou de coletivas como Surround Audience, na New Museum Triennial em Nova York; The Past, The Present, The Possible, na Bienal de Sharjah, nos EAU (ambas em 2015); We, the outsiders, no e-flux, em Nova York; Ir para Volver, na Bienal de Cuenca, no Equador (ambas em 2014); Weather Permitting, na Bienal do Mercosul (2013); There is always a cup of sea to sail in, na Bienal de São Paulo (2010); e Screaming and Hearing, na Bienal do Mercosul (2009).

Vistas da Exposição

+